Fluxo De Caixa Indireto



contas

Fluxo de Caixa Indireto é um método de fluxo de caixa onde o caixa líquido das atividades operacionais é a soma dos fluxos de caixa das atividades operacionais: depreciação e amortização, provisão para devedores duvidosos, resultado da equivalência patrimonial, juros passivos provisionados, perda na venda de bens do imobilizado, aumento ou diminuição em fornecedores, aumento ou diminuição em contas a pagar, aumento ou diminuição em obrigações fiscais, aumento ou diminuição em obrigações trabalhistas, aumento ou diminuição de clientes, aumento ou diminuição em estoques, aumento ou diminuição em impostos a recuperar.

O caixa líquido resultante das atividades de financiamento é o resultado da soma dos fluxos de caixa das atividades de financiamento: recebimento por empréstimos obtidos, recebimentos por aumento de capital, recebimento de empresa coligada, pagamento de empréstimo a coligada, pagamento por aquisição de ações próprias, pagamento por aquisição de ações próprias, recebimento por emissão de ações. O caixa líquido resultante das atividades de investimento é composto pela soma dos fluxos de caixa das atividades de investimento: recebimento por venda de imobilizado ou intangível, pagamento por aquisição de imobilizado ou intangível, pagamento por aquisição de outras empresas.

O método indireto custa menos, é só usar o balanço patrimonial do início e do final do ano, a demonstração de resultados e algumas informações conseguidas na contabilidade. Também faz a conciliação do lucro contábil com o fluxo de caixa operacional líquido, onde mostra como a diferença é composta. A escolha entre o método indireto ou direto precisa considerar mais do que detalhes técnicos, é preciso levar em conta também a realidade brasileira que é demasiadamente problemática.

  1. No comments yet.
(will not be published)


  1. No trackbacks yet.